Zé Colméia em 3D

Texto: Site da Revista Crescer

As férias escolares estão chegando ao fim, mas ainda é tempo de aproveitar os últimos dias fazendo um programinha com as crianças no cinema. Se você foi criança na década de 80 (ou até antes disso), com certeza assistiu na TV ao desenho de Zé Colmeia, um clássico dos estúdios Hanna-Barbera. Com seu inseparável amigo Catatau, ele vivia no parque Jellystone e estava sempre tentando driblar o guarda Smith para roubar as cestas de piqueniques dos visitantes do local. Mais de 30 anos depois, o urso ganha uma adaptação cinematográfica.

No cinema, o saudosismo começa ainda antes do filme, com a exibição de um episódio do desenho tal e qual víamos na televisão – sem a voz original de Zé Colmeia e Catatau, no entanto, o que pode estragar um pouco a surpresa. Logo depois, é a vez de outros dois personagens queridos: Papa Léguas e Coiote, em uma nova versão. “Agora, sim””, você pensa, enquanto dá risada com a perseguição clássica entre os dois personagens.
Já Zé Colmeia, o Filme, não chega a ser daqueles que farão parte da categoria de inesquecíveis. Pode render, sim, algumas boas risadas de seus filhos – além de ser uma maneira de você apresentar a eles um personagem tão presente em sua infância. O roteiro segue a mesma fórmula: os dois ursos continuam em Jellystone tentando encontrar jeitos cada vez mais infalíveis de roubar as cestas dos visitantes. Mas, desta vez, Zé Colmeia e Catatau terão que fazer um a trégua com o guarda Smith para ajudá-lo a salvar Jellystone. O prefeito da cidade quer fechar e lotear o local, que está prestes a completar 100 anos, e os três, com a ajuda de uma documentarista que deseja filmar ursos, fazem de tudo para que isso não aconteça.

A graça para a criançada fica principalmente por conta das trapalhadas de Zé Colmeia e Catatau. Tem muita cena de humor bem pastelão, com tombos e torta na cara, além de danças da dupla de ursos e coisas explodindo sem querer. Na seção de cinema em que fui assistir ao filme, enquanto ia embora pensando no que tinha achado do filme, e como ele seria para as crianças, uma menina de mãos dadas com o avô, provavelmente com 4 ou 5 anos, tirou a minha dúvida: “foi tão engraçado que deu até vontade de fazer xixi!”.

 O filme é exibido só em cópias dubladas, em 2D e 3D.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Ainda sem comentários.