Leitura

Em nossa escola, a leitura é parte fundamental do aprendizado, promovendo prazer e crescimento pessoal para crianças da Educação Infantil ao Ensino Fundamental. Nosso Programa Leitura Viva Espaço Educar, certificado pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ), como o Melhor Programa de Incentivo à Leitura do Brasil, desde 2014, é responsável por integrar diversas ações de mediação literária no ambiente da escola, com o objetivo de promover o gosto e o prazer de ler. Nossa biblioteca possui um acervo com mais de 5 mil títulos e é fonte irradiadora das descobertas literárias realizadas por nossos alunos e educadores.

Educação Infantil

Durante a Educação Infantil, compreendendo as etapas do Minimaternal aos Maternais I e II, as crianças são apresentadas aos contos infantis, que incluem histórias de animais, contos de fadas e contos universais. A partir da fase dos Jardins I e II, os gêneros textuais evoluem para histórias da carochinha, fábulas, parlendas e trava-línguas, e no 1º ano do Ensino Fundamental as rodas de leitura incluem histórias em quadrinhos, contos folclóricos e poemas de autores diversos.

As atividades de leitura são desenvolvidas de modo a possibilitar o contato da criança  com textos informativos, institucionais, além da produção escrita de brincadeiras e receitas culinárias. As rodas de leitura, momentos para celebrar o prazer de ler e recontar histórias, são estratégias motivadoras para despertar nas crianças o encantamento pelos livros. Em nossa escola, esses encontros ocorrem em sala de aula ou na biblioteca, nos ciclos dos Minimaternais e Maternais I, e por tempo ainda mais prolongado, nas fases dos Maternais II e Jardins.

Ensino Fundamental

Nas séries do Ensino Fundamental I, as rodas de contação de histórias ocorrem no espaço de sala de aula, com intervenção da educadora, e em visitas guiadas à Biblioteca Educar, para  que as crianças possam realizar o empréstimo de livros. Atividades como a produção de sinopses também fazem parte da agenda literária dos alunos do Fundamental, além de outros projetos de mediação e leitura.

Programa Leitura Viva Espaço Educar

Premiado pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ) como o Melhor Programa de Incentivo à Leitura do Brasil, no ano de 2014, o Programa Leitura Viva Espaço Educar, implementado em fevereiro de 2012, surgiu com o objetivo de integrar diversas ações de mediação e incentivo à leitura de livros literários para infância e juventude, beneficiando um público direto de 1.100 crianças com idades entre 1 ano e 6 meses a 10 anos, matriculadas nas classes da Educação Infantil ao Ensino Fundamental, da Escola Espaço Educar, na cidade de Maceió, capital de Alagoas.

Conheça as ações:

1. Era uma vez, outra vez: rodas de leitura – Momentos de contação de estórias; rodas de conversa sobre livros e autores; e cine leitura (exibição de vídeos e curtas metragens inspirados na literatura infantil), realizados no espaço da biblioteca. Os contadores são educadoras mediadoras de leitura contratadas da biblioteca, colaboradores ou professores regentes. A agenda é semanal para todos os segmentos. Após a contação de estória, acontece o momento de apreciação. Os alunos do 2º ao 5º ano realizam empréstimos de livros, podendo ser da cesta (acervo circulante), ou nas estantes da biblioteca (escolhidos pelos alunos e seus educadores), permitindo que as crianças possam levar os títulos escolhidos para ler em casa, semanalmente. Além da utilização do espaço da biblioteca, há também contações nas salas de aula, conduzidas pelas mediadoras da biblioteca e por alunos participantes do projeto “Pequenos Contadores”, contemplando as turmas da Educação Infantil ou Ensino Fundamental. O objetivo é levar as ações de contação de estórias e mediação literária para a sala de aula, com intuito de aproximar ainda mais leitores e biblioteca.

2. Semana educar da leitura: Comemorada em abril, mês da literatura para a infância, faz parte do calendário anual da escola, desde o ano letivo 2010, e pode ser considerado o evento que desencadeou o movimento para a construção de um programa voltado à educação literária. A semana se caracteriza por cinco dias de intensa programação cultural tendo a literatura infantil como passaporte para a imaginação e o prazer de ler. Desde 2012, a feira de venda títulos, prevista na programação dessa semana, é realizada em dois dias, e possui um manual de regras, que objetivam garantir a oferta exclusiva de livros para crianças e adolescentes, bem como a qualidade literária dos títulos comercializados ao público.

3. Semana do escritor: Acontece uma vez por ano, em agosto, no auditório, com o objetivo de promover momentos de contação de estórias, conversa com escritores e escritoras, troca de experiências sobre livros e leitura. Participam desses encontros alunos e educadores. A agenda busca contemplar autores convidados de outros estados e escritores alagoanos.

4. Cantinhos de leitura: Modalidade de acervo com a chancela da Biblioteca. Correspondem a vitrines literárias, contendo livros que as crianças podem ler e trocar entre si, nos momentos de intervalo e/ou horário de aula após o término das atividades. Os acervos permanecem nas salas de aula e contemplam as turmas dos maternais II aos 5ºs anos.

5. Cardápio literário: Acervo destinado a empréstimos para os funcionários da escola. São livros de diferentes gêneros, doados por pais e pelos próprios colaboradores. Conta com títulos variados, incluindo infantis, ficção, autoajuda, romances, crônicas e religiosos.

6. Leitura no recreio: Os alunos do Ensino Fundamental têm acesso à Biblioteca nos momentos de intervalo para realizarem leituras individuais ou coletivas de livre demanda. O intuito desta ação é estimular a leitura espontânea.

7. Dia de brincar de ler: Evento semanal, realizado toda quinta-feira, com as turmas da Educação Infantil, com objetivo de promover a livre escolha literária. Integra o calendário escolar e é responsável pela circulação de centenas de títulos infanto-juvenis, rodas de conversa e apreciação literária, que ocorrem nos diversos ambientes da escola. As rodas acontecem na hora do recreio e neste dia, as crianças são convidadas a trazer para escola um título que gostariam de ler ou compartilhar com os amigos. São momentos de leitura espontânea, que contam com a intervenção das educadoras e mediadoras de leitura para realizar as contações e conversas, assim oportunizando a descobertas de novos títulos e autores.

8. Pequenos contadores, grandes histórias: Contações de histórias realizadas por alunos do Ensino Fundamental nas salas de aula da Educação Infantil e/ou na Biblioteca. As turmas são escolhidas para a contação de história, de acordo com a disponibilidade de horários. As crianças interessadas em participar do Projeto se inscrevem previamente e realizam oficinas com técnicas de contação. Tais contações sempre no horário do recreio do “Pequeno Contador”, não interferindo no andamento dos conteúdos programados em sala de aula. E ainda, tem auxílio na escolha dos títulos a serem contados, pela Mediadora de leitura.
Sobre as oficinas: Para o aprimoramento das técnicas de contação de história, o Programa Leitura Viva, oferece uma oficina aos pequenos contadores, onde são apresentados fatores importantes para uma contação de história de qualidade, como: o uso de recursos, a entonação, a apresentação do livro, a expressão vocal, corporal, etc. São abertas turmas no decorrer do ano. As datas dos encontros são enviadas aos pais dos alunos para prévia autorização.

9. Pais contadores/ avós contadores: Os pais/avós são convidados em datas especiais para participarem mais intensamente do Programa Leitura Viva, através e contações de história em sala de aula nos primeiros minutos de acolhida. A ação contempla todas as turmas e propicia a integração dos pais/avós com o programa de leitura da escola. Eles são estimulados a contar diversas histórias, trazerem recursos e tornarem este momento de contação alegre e prazeroso.