Conheça o projeto Medite neste Espaço

Estudos mostram que a meditação traz inúmeros benefícios a quem a pratica: reduz o nível de estresse, melhora a concentração, a atenção e a criatividade, reduz a ansiedade, fomenta a consciência corporal e sentimental, desenvolve a compaixão e empatia pelo próximo.

Nos últimos anos, algumas escolas brasileiras passaram a usar a meditação com a comunidade escolar e hoje usufruem de seus benefícios. As escolas que aderiram à meditação como uma prática frequente, perceberam que as crianças e adolescentes mostraram-se mais calmos, concentrados e com melhor interação entre eles.

Em 2017 propomos a prática da meditação com algumas turmas. Utilizando técnica de respiração e de visualização mental, a psicóloga Adriana Pitta realiza meditação com as crianças visando desenvolver a cultura da não violência na comunidade escolar e estimular o cuidado com a saúde mental.

Entrevistamos a psicóloga responsável pelo projeto, que explica que as atividades propostas no momento de meditação são práticas que levam a uma nova maneira de viver e de se relacionar com o mundo.

EEE Como é feita a meditação?
Adriana – Iniciamos o momento trabalhando a respiração, elemento principal da meditação. Em seguida são realizadas atividades diversas como leitura de um texto que traz algum tema sobre valores . Em seguida, passamos a fazer uma discussão sobre o que foi lido, assistimos vídeos, utilizamos movimentos corporais para trabalhar a percepção dos sentimentos e a relação com o corpo, utilizamos atividades de desenho e pintura, entre outras. Todas essas atividades têm o objetivo de fazer com que os alunos reflitam e discutam sobre o tema proposto. Após esse momento de reflexão e discussão, as crianças são orientadas a observar a respiração, entrarem no ritmo suave da música e seguirem, mentalmente, alguns comandos, para que visualizem algumas situações e se imaginem em determinados ambientes que lhes trazem a sensação de bem-estar. Após alguns minutos, conduzo para que as crianças voltem à atenção para o ambiente da sala. Para finalizar, eles compartilham com o grupo como estão se sentindo depois do momento de relaxamento e reflexão. Nossos momentos de meditação duram em torno de 50 minutos.

EEE O projeto de meditação foi adotado em 2017. De lá para cá, quais feedbacks você recebeu das crianças?
Adriana – Ao final das meditações eles relatam algumas sensações como ‘estou leve’, ‘estou muito bem’, ‘estou em paz’, ‘estou como uma nuvem’, ‘minha ansiedade tá pouquinha’, ‘estou calmo’, ‘estou sentindo amor’, ‘minha dor de cabeça sumiu’, ‘meu cérebro está mais calmo’, ‘eu dormi e agora eu estou leve’, ‘fiquei com saudade de algumas pessoas’. Ao final de uma de nossas meditações uma criança me procurou e disse: ‘eu realmente estava precisando disso porque minha cabeça estava muito agitada’. Isso mostra a ampliação da percepção e conscientização que eles passaram a ter de si mesmos.

EEE Quais mudanças e/ou comportamentos foram observados com turmas que participaram desses momentos?
Adriana – Observamos que houve uma melhora nas relações interpessoais das crianças, eles passaram a usar a meditação como apoio em período de provas para minimizar a ansiedade e nos trazem relatos de que já usaram o exercício da meditação fora do ambiente escolar em ocasiões que traziam algum desconforto, como dificuldade para dormir, quando acordam assustadas devido a pesadelos e quando ficam ansiosas por algum motivo (viagens, doenças na família, etc.).

EEEE as famílias, o que acharam do projeto?
Adriana – A receptividade dos pais foi muito boa, alguns até sugeriram o projeto de meditação para eles. Tive a oportunidade de conversar com alguns deles e recebi feedbacks bem positivos. Recebi relatos de que alguns alunos levaram a ideia da prática da meditação para casa convidando os pais a experimentarem junto com eles. A prática da meditação em família também traz muitos benefícios, pois cria um ambiente mais harmonioso, estreitando os laços e facilitando a comunicação entre seus membros.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestDigg thisShare on TumblrShare on RedditShare on StumbleUponShare on VKShare on YummlyFlattr the authorBuffer this pageShare on LinkedIn
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *